O aumento expressivo do hashrate é um indicativo não somente técnico, mas também econômico para análise sobre as criptomoedas.

O hashate do Bitcoin mais uma vez atingiu uma nova máxima histórica, subindo para 74,5 milhões de tera hashes por segundo (TH/s) nos últimos dias. Há apenas duas semanas, quando o hashate da rede Bitcoin – que representa o número de cálculos que uma determinada rede pode realizar a cada segundo – atingiu um recorde de 68,6 milhões de TH/s.

O aumento simultâneo com o hashrate do Bitcoin – que mais do que dobrou nos últimos 12 meses – tem sido o uso da rede, que recentemente chegou perto de registrar novos recordes expressivos. O aumento do preço do Bitcoin em 2019 tem sido um fator-chave do hashrate.

Certamente, não é apenas o hashate do Bitcoin que está em alta. Indicativo de um interesse crescente na mineração de criptomoeda em geral, de acordo com o BitInfoCharts mostra que várias outras redes de blockchain – como Litecoin (LTC), Dash (DASH), Dogecoin (DOGE) e Zcash (ZEC) – recentemente tiveram hashrates atingindo máximas históricas também.

Hashrate da rede Bitcoin está em níveis altíssimos